M.E.S.C.E

O ministro extraordinário da comunhão é, na Igreja Católica, um leigo a quem é dada permissão, de forma temporária ou permanente, de distribuir a comunhão aos fiéis, namissa ou noutras circunstâncias, quando não há um ministro ordenado (bispo,presbítero ou diácono) que o possa fazer.
Chamam-se extraordinários porque só devem exercer o seu ministério em caso de necessidade, e porque os ministros ordinários (isto é, habituais) da comunhão são apenas os fiéis que receberam o sacramento da ordem. Na verdade, é a estes que compete, por direito, distribuir a comunhão. Por esse motivo, o nome desta função é ministro extraordinário da comunhão, e não da Eucaristia, visto que apenas os sacerdotes são ministros da Eucaristia, e a função dos ministros extraordinários da comunhão exerce-se apenas na sua distribuição.

Origem

Os ministros extraordinários da comunhão surgiram na Igreja Católica após o Concílio Vaticano II, como resposta à escassez de ministros ordenados, e à necessidade de pessoas que pudessem auxiliar os ministros ordenados na distribuição da comunhão em diversas circunstâncias, tarefa que para muitos se tornava demasiado extenuante devido ao tempo e esforço despendido. A introdução de ministros leigos que pudessem auxiliar na ausência de outros ministros ordenados teve como finalidade trazer mais eficácia e dignidade à distribuição da Eucaristia.
Bem acolhida na generalidade, esta novidade, contudo, não foi bem aceite por muitoscatólicos tradicionalistas, que sublinharam a anterior disciplina de não permitir aosleigos, em absoluto, tocar no pão ou no vinho consagrado nem nos vasos sagrados que os contêm.
Preparação e designação dos ministros extraordinários da comunhão
Os ministros extraordinários da comunhão devem ser escolhidos entre a comunidade cristã respectiva e devem ser pessoas idóneas e com boa prática cristã. Na maior parte das dioceses, os candidatos, antes de assumirem as suas funções, recebem uma formação litúrgica e doutrinal que lhes permita exercer a sua função com a máxima dignidade e decoro.
No fim de tal formação, são admitidos pelo bispo às funções para que foram escolhidos, o que nalguns casos é feito numa celebração litúrgica. Normalmente, a função é atribuída por um determinado prazo, que geralmente pode ser renovado.
No entanto, para o caso duma celebração em que são necessários os serviços dum ministro extraordinário da comunhão e não se encontra nenhum na assembleia, pode ser designada nesse momento uma pessoa idónea que auxilie o presidente da celebração. O missal romano apresenta, para esse efeito, uma fórmula de designação eventual de ministro extraordinário da comunhão. Neste caso, porém, a designação desse ministro cessa ao terminar a celebração.

Funções

  • São estas as funções dos ministros extraordinários da comunhão:
    distribuição da comunhão na missa.
  • distribuição da comunhão fora da missa, aos doentes ou outras pessoas que com razão o solicitem.
  • administração do viático.
  • exposição do Santíssimo Sacramento para adoração dos fiéis (mas não a bênção com o mesmo).

Todas estas funções devem ser realizadas em caso de necessidade, ou seja, quando não houver ministros ordenados disponíveis ou em número suficiente. Face a alguns abusos neste sentido, a Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, de acordo com o Papa João Paulo II, declarou, na instruçãoRedemptionis sacramentum que “se habitualmente estiver disponível um número de ministros sagrados suficiente para a distribuição da Sagrada Comunhão, não se podem designar para esta função ministros extraordinários da Sagrada Comunhão. Em tais circunstâncias, aqueles que estejam designados para tal ministério não o exerçam. É reprovável a prática daqueles Sacerdotes que, embora estejam presentes na celebração, se abstêm de distribuir a Comunhão, encarregando os fiéis dessa função.”

Lista de Ministros em nossa Paróquia

NOME TELEFONE
Adão Mendes dos Santos
Ademar Xavier de Almeida 9981-7176
Adriana 3559-1746
Alinete Hakim Prioli 3559-1105
Ana Maria Ferreira Depizol 3559-1299
Antonio Carlos Neves 3559-1740
Antonio Dorival Depizol 3559-1299
Arthur Demétrio Basseto 3559-1638
Beatriz Horevitch 3559-1214
Carlos Eduardo Bonoto 3559-2240
Carlos Roberto Colombo
Darci Belo
Divalmy
Ednei Bagatim
Elizama Garcia Ferreira
Emanuel Daniel Salvego
Fátima Aparecida Scaion Colombo
Geni Marcos Grigaluna
Helena Agostinho da Silva
Ilidia Messias Sioffi
Jaimem Eraldo Carneiro
Joel
Jaime Aparecido Pontes
José Marcos
Leoni Maria dos Santos
Maria Aparecida
Maria Augusta Fernandes de Oliveira
Maria Lucinda Machado
Marilete Monteiro
Marta Dominguito Belo
Neusa
Orlando Walter Mazur
Reginaldo Pereira da Silva
Renato Adriano
Rosa Ribeiro da Silva
Sebastião dos Santos
Sebastião Salvi
Valdeci Carvalho da Silva
Veriano de Jesus Alves